quarta-feira, 25 de agosto de 2010

A melhor hora


A melhor hora do dia é a hora que eu posso sentar e fazer algo que, na nossa correria diária, seria visto como algo fútil, inútil. Eu acho um luxo! Ler poesias. Ler poesias é como olhar as estrelas. É um momento de sonhar acordado. E na nossa vida tão corrida, repito: é um luxo! Um momento para a doce poesia de Mário Quintana...

AH! OS RELÓGIOS

Amigos, não consultem os relógios
quando um dia eu me for de vossas vidas
em seus fúteis problemas tão perdidas
que até parecem mais uns necrológios...

Porque o tempo é uma invenção da morte:
não o conhece a vida - a verdadeira -
em que basta um momento de poesia
para nos dar a eternidade inteira.

Inteira, sim, porque essa vida eterna
somente por si mesma é dividida:
não cabe, a cada qual, uma porção.

E os Anjos entreolham-se espantados
quando alguém - ao voltar a si da vida -
acaso lhes indaga que horas são...

(Mário Quintana - A Cor do Invisível)

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Como surge o Estresse?


O estresse é um processo. Não surge num “passe de mágica”. O seu desenvolvimento vai depender da resistência psicológica do indivíduo, da sua personalidade, do seu modo de perceber as coisas que se passam à sua volta. Pode ser rápido ou longo. Não é apenas uma situação à parte que leva o indivíduo ao estresse, mas sim uma sucessão de situações tensas.

Cada indivíduo tem um caminho para enfrentar o estresse. Para isso, é importante identificá-lo para saber como lidar com ele.

De um modo geral, o estresse caracteriza-se nas fases a seguir:

1ª Fase:

O indivíduo não percebe o que se passa dentro dele. É um movimento inconsciente. Ele pode se mostrar mal humorado, agressivo, inquieto. É uma fase ameaçadora, mas, por meio da conscientização, o indivíduo pode perceber que o seu organismo está tendo reações estranhas. É o momento de agir, lutando para combater o perigo e para que o organismo volte ao seu ritmo normal.

2ª Fase:

A tendência do organismo é adaptar-se e permitir que esse estado de desequilíbrio permaneça, podendo os sintomas iniciais se agravarem, favorecendo um quadro permanente de tensão. É a fase em que, se o indivíduo não tomar conhecimento e resistir, o estresse pode instalar-se. De qualquer forma, ainda é o momento de alerta, no qual o indivíduo tem a oportunidade de voltar ao seu estado normal.

3ª Fase

Se ocorrer um estado de tensão permanente e surgirem novos fatores estressantes, o organismo provavelmente terá uma queda das suas defesas naturais, enfraquecendo e, ficando vulnerável ao surgimento de várias doenças. Pode ocorrer, ainda, uma desordem psíquica, afetando a mente do indivíduo.



Manifestações do Estresse

Sabe-se, hoje, que o indivíduo ainda no útero, já recebe influências do seu meio ambiente. Ao nascer, o seu primeiro contato com o mundo já representa um corte, um rompimento: ele tem de ter “forças” para viver. A partir daí, ele vai se relacionar diretamente com o seu ambiente, recebendo dele marcas que influenciarão no desenvolvimento de sua personalidade.

Está claro que os fatores externos e internos atuam no universo do indivíduo.

São fatores externos: seu meio ambiente, seu tipo de vida, as condições familiares, a escolha e o local de trabalho, as circunstâncias em que exerce a profissão, características desse trabalho, tempo que permanece nele, tarefas que lhe são atribuídas, além dos problemas em relação à locomoção, como tempo, tipo, qualidade e problemas ocasionais.

Quanto aos fatores internos, pode-se citar a relação do indivíduo com o meio em que vive, como enfrenta as dificuldades e mudanças no trabalho, suas limitações, etc. Nesse sentido, a necessidade de controles externos pode gerar no indivíduo alterações no seu estado emocional. O seu modo de ver e pensar exercerão grande influência no seu desenvolvimento pessoal e profissional. Isso pode levar o indivíduo a um desgaste emocional.

Dessa forma, pode-se relacionar as principais causas que levam o indivíduo ao estresse.



http://www.faac.unesp.br/pesquisa/nos/alegria/estresse/surgimento.htm

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Aprendendo a falar mineirez



Sapassado, era sessetembro, taveu na cuzinha tomando uma picumel e cuzinhando um kidicarne com mastumate pra fazê uma macarronada com galinhassada.

Quascaí de susto, quando ouvi um barui de dendoforno, pareceno um tidiguerra.

A receita mandopô midipipoca dentro da galinha prassá. O forno isquentô, u mistorô e o fiofó da galinha ispludiu!!

Nossinhora! Fiquei branco quinein um lidileite. Foi um trem doidimais!!

Quascaí dendapia! Fiquei sensabê doncovim, proncovô, oncotô.

Óiprocevê quelucura!!!

Grazadeus ninguém simaxucô!


Humbração procêis!!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Alimentos x Emoções


Banana:contra a ansiedade

Se você anda mais ansiosa que o normal, aposte na banana para elevar os níveis de serotonina. Quando os níveis desse neurotransmissor estão baixos, falha a comunicação entre as células cerebrais. Aí você fica irritada e especialmente ansiosa. A fruta combina doses importantes de triptofano e vitamina B6. Juntas, as duas substâncias se tornam poderosíssimas na produção da serotonina.
Quanto consumir: 2 unidades por dia

Mel: pura alegria
Triste sem motivo? De novo a causa pode ser a serotonina de menos. Nesse caso, o mel funciona como um calmante natural, pois aumenta a eficiência da serotonina no cérebro. Mas não é só aí que ele atua. Quando alcança o intestino, ajuda a regenerar a microflora intestinal. Resultado: o ambiente se torna mais propício para a produção de serotonina. Surpresa? Pois é, cerca de 90% do neurotransmissor do bom humor é produzido no intestino.
Quanto consumir: 1colher (sopa) / dia.

Abacate: amigo do sono
Dormir é tão importante para viver bem quanto comer direito e fazer exercícios. Tem noite que o sono não vem? Põe fé no abacate. Tudo bem, ele tem gordura, mas é boa. E oferece vitaminas que ajudam você a se entender melhor o travesseiro. A vitamina B3 equilibra os hormônios que regulam as substâncias químicas cerebrais responsáveis pelo sono. Já o ácido fólico funciona como se fosse uma enzima, alimentando os neurotransmissores que fazem você dormir bem. Quanto consumir: ½ abacate pequeno, 3x / semana.

Salmão: levanta o astral
Mau humor constante pode ser sinal de falta de ômega 3 no prato. O representante oficial dessa gordura amiga é o salmão. Mas existem outros peixes (atum, aranque e sardinha) que jogam seu astral lá para cima. O ômega 3 melhora o ânimo porque aumenta os níveis de serotonina, dopamina e noradrenalina - substâncias responsáveis pela sensação de bem-estar. Estudos também comprovam que este ácido graxo tira os radicais livres de cena e assim protege o sistema nervoso central. Quanto consumir: 1 porção, 3x / semana.

Lentilha: afasta o medo
Angústia e medo podem estar relacionados ao desequilíbrio de cálcio e magnésio. Essa dupla atua no balanceamento das sensações. Além de incluir alimentos com cálcio (queijo e iogurte) e magnésio (acelga) na dieta, consuma mais lentilha. Ela tem efeito ansiolítico, ou seja, tranqüiliza e conforta. Isso porque é precursora da gaba, neurotransmissor que também interfere nos sentimentos.
Quanto consumir: 3 conchas pequenas / semana.


Nozes: mantém você concentrada
São muitos os nutrientes das nozes. Mas é a vitamina B1 a responsável por essa fruta oleaginosa melhorar a concentração, pois a B1 imita a acetilcolina, neurotransmissor envolvido em funções cerebrais relacionadas à memória.
Quanto consumir: 2 nozes, 4x / semana.

Chá verde: espanta o estresse
Essa erva, a Camellia sinensis, tem fitoquímicos (polifenóis e catequinas) capazes de neutralizar as substâncias oxidantes presentes no organismo que, em excesso, deixam você cansada e estressada e acabam desorganizando o funcionamento do organismo. O estresse é capaz de desencadear a síndrome metabólica, culpada por doenças como a obesidade e a depressão. Beber chá verde, conforme alguns estudos, melhora a digestão e deixa a mente lenta.
Quanto consumir: 4 a 6 xícaras (chá) / dia.

Brócolis: deixa a mente esperta
É comum você demorar alguns segundos para lembrar o número do seu telefone? Este alimento é rico em ácido fólico, acelera o processamento de informação nas células do cérebro, conseqüentemente, melhorando a memória. Porções extras desta verdura vão fazer você lembrar de tudo rapidinho.
Quanto consumir: 1 pires / dia.

Clorela: controla a preocupação
Comportamento obsessivo pode ser sinal de que as células do organismo estão desvitalizadas. A alga clorela funciona como um poderosíssimo reparador celular, melhorando as funções fisiológicas e o sistema imunológico. E mais: contém vitaminas (B3, B6, B12 e E) e minerais (cálcio, magnésio e fósforo) e aminoácidos (triptofano) que ajudam a estabilizar os circuitos nervosos, acabando com a aflição e aumentando a sensação de conforto.
Quanto consumir: de 2 a 4g / dia (cápsula)

Óleo de linhaça: dribla o apetite voraz
O óleo extraído da semente de linhaça e prensado à frio é uma fonte vegetal riquíssima em gordura ômega 3, 6 e 9. Melhor: é um dos poucos alimentos com ômega numa proporção próxima do ideal, o que é imprescindível para que exerça suas funções benéficas. Uma delas é regular os hormônios que ajudam a manter o sistema nervoso saudável. Com isso, a ansiedade perde espaço e a cumpulsão a comida fica bem menor. Quanto consumir: 1colher (sobremesa) / dia, antes das refeições principais.

Gérmen de trigo: acaba com a irritação
Assim como as nozes, o gérmen de trigo tem vitamina B1 e inositol, que reforçam a concentração. Mas por ter uma boa dose de vitamina B5, o gérmen é especialmente indicado como calmante, já que melhora a qualidade de impulsos nervosos, evitando nervosismo e irritabilidade.
Quanto consumir: 2 colheres (chá) / dia.

Tofu: espanta o desânimo
O queijo de soja tem o dobro de proteínas do feijão e uma boa dose de cálcio. Também é rico em magnésio (evita o enfraquecimento das enzimas que participam de produção de energia) e ferro (combate a anemia). Quando estes minerais estão em baixa no organismo, você se sente fraca e sem ânimo. Mas é a colina, substância que protege a membrana das células cerebrais, que dá ao tofu o poder de acabar com o cansaço mental. Quanto consumir: 1 fatia média / dia.

Dr. Luiz Carvalho - Nutrólogo e Nutricionista
Nut. Gabriela Zanatta Port - Nutricionista
Clínica Nutrissoma - Porto Alegre-RS

LEVE MAIS A SÉRIO A SUA SAÚDE


1. Cachorros quentes
Porque têm alto teor em nitratos. A "Cancer Prevention Coalition" adverte que as crianças não devem comer mais de 12 salsichas por mês. Se você não pode viver sem as salsichas, compre as que são feitas SEM nitrato de sódio.


2. Carnes processadas e toucinho
Também contêm altos níveis de nitrato de sódio como as salsichas, assim como também o toucinho e outras carnes processadas aumentam o risco de doenças do coração. A gordura saturada do toucinho também é um grande colaborador na geração de câncer.


3. Donuts
Os donuts são duplamente causadores de câncer. Primeiro porque são elaborados com flúor, açúcar refinado e óleo hidrogenado, depois são FRITOS a altas temperaturas. Os donuts são o primeiro "alimento" de todos os que se pode comer que elevará altamente o risco de gerar câncer.


4. Batatas fritas
Assim como os donuts, as batatas fritas são elaboradas com óleos hidrogenados a altas temperaturas. Também contêm acrylamidas que se geram durante o processo a altas temperaturas. Deveriam chamar-se batatas de câncer em vez de batatas fritas.

5. Biscoitos e bolachas
São geralmente elaboradas com flúor e açúcar. Até as que em suas etiquetas são orgulhosamente apresentadas como livres de gorduras transgênicas geralmente contêm ainda, só que em quantidades menores.

HÁBITOS QUE PREJUDICAM O CÉREBRO

(matam neurônios)

1. Não tomar o café da manhã
A pessoa que não toma o café da manhã tem baixo nível de açúcar no sangue. Isto gera uma quantidade insuficiente de nutrientes ao cérebro causando a sua degeneração paulatinamente.

2. Comer demais
Isto causa o endurecimento das artérias do cérebro, causando também baixa capacidade mental.

3. Fumar
Causa a diminuição do tamanho cerebral e promove também a doença de Alzheimer.

4. Consumir altas quantidades de açúcar
O alto consumo de açúcar interrompe a absorção de proteínas e outros nutrientes causando má nutrição e pode interferir no desenvolvimento do cérebro.

5. Contaminação do ar
O cérebro é o maior consumidor de oxigênio do corpo. Inalar ar contaminado diminui a sua oxigenação provocando uma diminuição da eficiência cerebral.

6. Dormir pouco
O dormir permite ao cérebro descansar. A falta de sono por períodos prolongados acelera a perda de células do cérebro.

7. Dormir com a cabeça coberta
Dormir com a cabeça coberta aumenta a concentração de dióxido de carbono e diminui o oxigênio causando efeitos adversos ao nosso cérebro.

8. Fazer o cérebro trabalhar quando estamos doentes
Trabalhar e estudar quando estamos doentes, além da dificuldade do cérebro para responder nesse estado, prejudica-o.

9. Falta de estimulação
Pensar é a melhor maneira de estimular o nosso cérebro e não fazê-lo provoca que o cérebro diminua o seu tamanho e portanto a sua capacidade.

10. Pratique a conversação inteligente
Conversas profundas ou intelectuais promovem a eficiência cerebral


-------------------------------------------------------------------------------------------

Causas principais que prejudicam o fígado

1. Dormir tarde e despertar tarde
2. Não urinar pela manhã
3. Comer demasiado
4. Saltar o café da manhã
5. Consumir muitos medicamentos
6. Consumir conservantes, colorantes, adoçantes artificiais
7. Consumir óleos de cozinha em alta temperatura. Reduza o mais possível o consumo de alimentos fritos, mesmo os que utilizam azeites benéficos. Não consuma alimentos fritos quando estiver cansado ou doente, a menos que seja muito magro, mas se puder, evite-o.
8. Consumir alimentos de origem animal crus ou demasiado cozidos sobrecarregam o fígado.
Os vegetais devem ser comidos crus ou pouco cozidos. Se consumir vegetais fritos, não guarde para consumo posterior.

Só temos que adotar um estilo de vida mais saudável e melhorar os nossos hábitos alimentares. Manter bons hábitos de alimentação e exercício é muito positivo para que o nosso organismo absorva o que necessita e elimine os químicos no seu "horário".

Razões para dormir e despertar cedo



Das 21 às 23:00: É o horário em que o corpo realiza atividades de eliminação, químicos desnecessários e tóxicos (desintoxicação), mediante o sistema linfático do nosso corpo. Neste horário do dia devemos estar num estado de relaxamento, escutando música, por exemplo.
Geralmente a estas horas mamães realizam atividades, tais como, limpar a cozinha, monitorar que tudo esteja pronto para o dia seguinte, etc., atividades que causam falta de relaxamento, o que gera um efeito negativo para a saúde.


Das 23 - 01:00am: o corpo realiza o processo de desintoxicação do fígado, e idealmente deve ser processado num estado de sono profundo.

Durante as primeiras horas da manhã 1:00 - 3:00: processo de desintoxicação da vesícula biliar, idealmente deve suceder também num estado de sono profundo.



De madrugada 3:00 - 5:00: desintoxicação dos pulmões. É por isso que por vezes neste horário se produzem fortes acessos de tosse. Quando o processo de desintoxicação atinge o trato respiratório, é melhor não tomar medicamentos para a tosse, já que interferem no processo de eliminação de toxinas.


Manhã 5:00 - 7:00: desintoxicação do cólon. É o horário de ir ao banheiro para esvaziar o intestino.


Durante a Manhã de 7:00 - 9:00: absorção de nutrientes no intestino delgado. É o horário perfeito para tomar o café da manhã. Se estiver doente o café da manhã deve ser tomado mais cedo: antes das 6:30 am.


A primeira refeição antes das 7:30am é benéfica para aqueles que querem manter-se em forma.

Os que não têm por hábito alimentar-se logo cedo, devem tentar mudar o hábito, sendo menos prejudicial realizá-lo entre as 9:00 e as 10:00 em vez de ficar a manhã completa sem comer.


Dormir tarde e despertar tarde interromperá o processo de desintoxicação de químicos desnecessários ao seu organismo. Além disso, você deve ter em conta que das 00:00 às 4:00 am é o horário em que a medula óssea está produzindo sangue. Então, procure dormir bem e não deitar tarde.


CUIDE DA SUA SAÚDE!
Viva a vida com limites!